quarta-feira, 16 de setembro de 2009

O grande pulo.

Foto de Agosto/2008

Oi, meu nome era Guilherme, tinha 18 anos e uma história que já se passou na vida de vários jovens. Certa vez, estava no meu quarto, trancado, pensando na vida... Cheguei à conclusão de que eu deveria ser eu mesmo. Bem clichê, né? Digno de quem ainda não formou nenhuma opnião, mas que usa as que já foram formadas. Posso contar minha história? Então, eu sempre me senti diferente dos outros meninos da minha sala. Até que nesse dia, resolvi botar tudo pra fora. Botar o que nem eu sabia direito o que era. Um sentimento maluco, mas diferente dos que eu escutava dos outros do colégio. Até que um dia descobri. Como eu contaria para meus pais? E para meus amigos? E como eu ia lidar comigo mesmo depois desse dia? Foi aí que me tranquei no quarto, coloquei num papel uma frase e coloquei meu mp3 nas alturas. Essa música seria a música que definiria a minha descoberta. Sentei na janela e percebi que morar no 8º andar é quase chegar no céu. E tentei chegar no céu! Fiquei de pé na janela e dei um salto mortal. Mortal nos dois sentidos: no das voltas e no que me fez morrer. Pior de tudo: ninguém sabe até hoje o que eu sou. Descobri que sou homossexual. Ah! E o que estava escrito no papel? I will survive.

8 comentários:

André disse...

Eu deixaria essa frase de fora: "Descobri que sou homossexual"
Deixaria o leitor tirar suas proprias conclusoes.
Fora isso, adorei.

.tai. disse...

Jamais teria uma ideia assim. Muito bom.

T disse...

texto completamente mágico!

Dandara disse...

hey, hey

Moreira disse...

Sabor de curta.

Bruna Tenório disse...

Nossa, adorei o texto!

Herculano Neto disse...

A liberdade na velocidade terrivel da queda.

ϟ Neto disse...

escrevi um roteiro pra curta baseado nisso, rsrs