segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Demasiada carta de amor.


"Mas só quero que saiba, meu bem, te levo sempre comigo..."
(Descansar - Canto dos Malditos na Terra do Nunca)

Tem coisas que são que nem tatuagem. Você é uma delas. O meu maior sonho é poder voar - eu não tenho asas... Mas quando lembro que tenho você, me sinto nas nuvens. Me sinto, te sinto, sinto. Me provoca arrepios, me faz pensar, me enlouquesce, me faz feliz! Adoro poder falar todas essas coisas. Mesmo sabendo que não é recíproco. Se um dia achar essa carta, essa demasiada carta de amor, irá ler o que não consigo falar. Mostro o quanto vale amar. Enquanto amo, esqueço que tudo isso é utopia. Utopia essa que me faz imaginar que tenho você. Ah... como é bom ter você! Quando lembro que tenho você, eu entendo o que é amar. Por isso, me amo, te amo, amo.

Com muito amor (e utopia),
Maria dos Sonhos

9 comentários:

Vitor Andrade disse...

Essa é uma das coisas que ja me arrepiaram. Gostei muito, e me questiono se seria o amor uma grande utopia; mas é tão desnecessário tentar defini-lo. Então vamos sentir!
Muito lindo mesmo, vc sabe qual foi a minha reação. rs

Ibsen Sena disse...

aiai...

Matheus Sobral. disse...

Sua utopia é linda, dona moça.
Uma carta de demasiado amor.

André disse...

Se demorar muito pra achar essa carta, a utopia pode nao ser mais sua.

disse...

Arrepiei!

Ah, e você citar ''descansar'' que é uma música LINDA, foi lindo hehe :) -Q

beijos amanda. :)

Larissa disse...

isso aqui me deu uma vontade danada de esconder uma carta pra alguém!

.tai. disse...

Li muitos textos de amor hoje, mas nenhum foi tão lindo como esta carta.
E as marcas do amor de fato ficam pra sempre em nós.
bjus

Dandara disse...

Amor.
Onde será que eu me perdi dentro dele?

Maiara. disse...

eu sou Maria dos Sonhos...