quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O amor nos tempos modernos.


Ainda bem que agora você está dormindo. Cabeça apoiada sobre o meu peito, vestida por um lençol branco, maquiada com marcas de um amor bem feito... Até agora não consigo recordar como foi que ganhei você. Acho que vou diminuir a dose de wisky... Mas está sendo lindo ver esse cena... E como está! Até a forma como seu corpo incha enquanto respira é bonito de se ver. Essa sua boca pintada com batom-vermelho-borrado-pelo-nosso-prazer, essa aparência de pecado, você! Ah, você está sendo maravilhosa pra mim... Hum... Mas como é seu nome mesmo? Eu não sei! Só sei que ainda quero te comer com os olhos, com a boca, com o sexo e com paixão. Quando essa fome passar, não se preocupe. Pago o seu táxi para ir para casa, querida mulher que conheci ontem na boate.

9 comentários:

Oaiana Marques disse...

Confesso, sou meio careta pra esse amor contemporâneo.. masss, é isso aai que acontece.
Tenho medo as vezes de como o amor é resumido e de como eu posso ser resumida em achar isso ou aquilo sobre o tal amor.
Gostei muito do que escreveu, amiga.. a forma que escreveu pricipalmente.

=****

.tai. disse...

Não sou muito adepta desse amor assim, mas é o que está acontecendo sempre!
Mas a descrição que vc fez foi perfeita, imaginei tudo com riqueza de detalhes!
Lindo.

Bruno disse...

Belo...só a beleza do seu texto já evidencia a riqueza de uma relação assim.Seu texto mimetiza bem a situação que descreve.

Ps.: Li o título e o post e lembrei de um poema de Drummond, chamado 'Balada do amor através das idades'.

Carol ! disse...

que intenso, mandie. lindo!

André disse...

Ta no alto da montanha russa. Levante os bracinho que agora que começa a adrenalina e aquele frio na bar-ri-gaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Nana de SouZa disse...

É voraz, intenso e tem volúpia. Adorei, Amanda!

Cheiro grande

disse...

Ô retrado bonito da realidade em que nos encontramos.. :)

chegou a ser engraçado haha :)

gostei muito daqui :)

Amannda Dantas disse...

perfeito! nossa. é assim mesmo que acontece. ciclo vicioso. nunca sabemos ao certo como acontece. assim acontece. prende por segundos... noutros, a vontade de matar as emoções/pensamentos, ou então.. tomar mais wisky, fumar o ultimo cigarro amassado e não fazer mais nada, a não ser, ver a fumaça dançar no vento. gostei muito do seu escrito dona menina chará. beijo!

Ná Lima disse...

Creio que não sou tão fácil assim para esses tipos de amor...
Te achei em algum blog por aí.. tbm sou de Salvador ^^
Vou vir aqui no seu blog mais vezes!