quinta-feira, 27 de maio de 2010

Enquanto isso na lanchonete.

foto por marcusp, do flickr

Sentaram um de frente para o outro e não trocaram um oi sequer. Pediram o que deveria ser pedido.

- Uma água!
- Um suco, por favor.

Durante a espera, o silêncio não os deixava. "Isso que deve ser o fim", pensou ela. "Isso que chamam de amor quando acaba", pensou ele.

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

isso eu chamo de depressão pós sexo sem contrato

D i c a disse...

E pensar que passamos por isso algumas vezes durante nossa vida, sempre repetimos os mesmo (maus)hábitos.

Tão disse...

é assim mesmo. mesmo. e não lamento. me revolto.

flor disse...

Li algo que achei parecido, em partes, num outro blog, que coisa foda. rs

Beijoos

Miih Lavigne disse...

Ja passei por algo parecido Oo
tenho medo dessas situaçoes assim.