quinta-feira, 16 de abril de 2015

Mais uma dose, por favor.

Foto: Vinícius de Moraes, casando-se com Gesse Gessy, atriz baiana, em Salvador, 1973.

Pode parecer loucura, mas o título do texto não está errado. Eu sempre fui de querer repetir as doses das coisas que gosto. Um copo de cerveja, um cigarro, um beijo, um abraço, um cochilo, uma viagem, um doce, o que quer que seja: quando eu gosto, eu não sei moderar o meu querer infinito.

Certa vez, lendo umas coisas ou outras por aí, me deparei com as histórias do Vinícius e seus amores. Me chamem de louca, se quiserem, mas achei magnífico a possibilidade dos relacionamentos se reiventarem, independente da quantidade de vezes - visto que o Vina se casou 9 vezes. Imagina que legal seria casar várias vezes? A cada amor, um amanhecer diferente. Um gostinho de início com o tempêro de cada pessoa. Um meio bem sei lá, pois com cada um isso também seria diferente. E o final com a certeza, que, independente de como se interprete, o amor é eterno, sim. É um sentimento que não morre dentro da gente. Não é a toa que amamos outras pessoas, mesmo se um relacionamento anterior não deu "certo". Não é a toa que perdemos e ganhamos amigos. Que gostamos de uma banda hoje e amanhã outra. Não é indecisão, mas é que, assim como nós precisamos, o sentimento precisa se reinventar, sem perder a sua essência.

Todo dia acordo sendo Amanda. Um dia ou outro, mudo alguma coisa, mas continuo sendo Amanda. E assim trato as coisas que gosto: um dia sim, outro dia também e mais outro, por favor. Que nunca me falte mais uma dose do que faz bem ao coração. Pode ser aqui, amanhã pode ser em Londres. Mas que nunca falte. E é por isso que voltei a escrever, porque assim como o amor, a escrita me transforma a cada dia. Fiquei anos sem praticá-la, mas a minha fascinação pelas palavras ainda sabem onde estão as teclas, as letras e o que a minha imaginação quer colocar para fora.

4 comentários:

Elton Magalhães disse...

Tu é muito fofa, Amandinha! ;)

Clarissa Albergaria disse...

Um mar Dourado, mil casamentos com sua gargalhada e muitos mergulhos no infinito de se reinventar!!!!

Clarissa Albergaria disse...

Um mar Dourado, mil casamentos com sua gargalhada e muitos mergulhos no infinito de se reinventar!!!!

Anny Grazielle disse...

Não é à toa que cabe tanto amor em um até breve...em não nos vermos diariamente e bebermos de nossas histórias...que o tempo passe e a gente nunca se perca...porque eu eu amanda....e seu nome deriva de um tempo verbal que eu amo praticar...amar amanda!